Buscar
  • Caio Smolarek Dias

Papo com Aline Cruz (Lili)

Desde que a Projetar.org foi criada, em 2011, tivemos a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas, que dividem conosco o sonho de fazer da futura geração de arquitetos melhor do que a nossa.


No ano passado tivemos a felicidade de encontrar o pessoal do Arquicast, um veículo de discussão sobre os diferentes ramos que a arquitetura pode levar. O Arquicast, assim como a Projetar, é formado por 3 sócios, o Adilson, o Rapha e a Lili. A parceria com eles é muito frutífera, já considerada uma amizade!


Para o concurso Concurso 028 Monumento à Memória Feminina queríamos muito que o corpo de juradas fosse, primeiramente, composto por mulheres. Em segundo lugar, que este corpo fosse multidisciplinar. Assim, convidamos pessoas da área da arquitetura e do urbanismo, seja com foco teórico ou prático.


Para nós, a Lili tinha que fazer parte desse corpo de juradas, já que possui um senso crítico muito apurado (recomendo ouvirem os podcasts do Arquicast para entenderem o que estou dizendo) e uma forma de analisar as questões diferentes dos demais.


Abaixo segue a entrevista feita com ela. É perceptível o amor que ela tem pelo tema do concurso. Muito obrigado Lili e que a nossa parceria ainda renda muitos frutos!


1. Na sua opinião qual é a relevância de falar de igualdade entre homens e mulheres, em especial, no que se refere ao mercado da arquitetura?

Pela minha experiência, a presença feminina no mercado de trabalho de arquitetura há muito deixou de ser inferior à masculina. Sempre estive cercada de mulheres em minha carreira, seja na prática de escritório, seja na docência e, especialmente, na pesquisa em pós-graduação. O que me parece é que esta realidade não esta refletida na forma como a profissão é comunicada ao grande público, através de publicações e premiações internacionais. Mas entendo também que esta característica não é exclusiva do campo da arquitetura. É cultural e, portanto, ainda relevante de ser problematizada.


2. Como uma pessoa ligada à escala urbana e à docência, como você vê a possibilidade de se fazer um Monumento no Eixo Monumental de Brasília?

Acho fantástico e desafiador! O concurso é emblemático tanto pela localização do terreno, quanto pelo programa sugerido. O Eixo Monumental de Brasília é, em si, uma obra de arte urbana. E, por suas características morfológicas, relações espaciais e paisagísticas, trata-se de um contexto com forte conteúdo identitário e ideológico, o que coloca peculiaridades instigantes a qualquer intervenção que venha a se somar neste cenário. Ao mesmo tempo, a liberdade projetual intrínseca ao objeto monumento amplia os horizontes de ação e escolha do arquiteto. Ou seja, se eu pudesse, certamente participaria deste concurso, rsrs.


3. Você foi recentemente jurada em um concurso nacional para profissionais, que dica você daria para os acadêmicos e recem-formados que estão participando do Concurso?

Cada concurso tem sua especificidade, mas percebo uma falta de atenção ao memorial, à justificativa do partido projetual adotado. Um concurso apresenta sobretudo uma ideia, que deve ser materializada no objeto de intervenção. Quando a ideia não esta tão clara o próprio projeto perde consistência, mesmo que tenha soluções espacialmente adequadas. Partindo do pressuposto que os quesitos funcionais e programáticos estão acertados, saber o que é essencial no seu partido e como melhor comunicar essa essência me parece um grande diferencial na comparação entre os bons projetos avaliados.


Aline Cruz é doutoranda em Urbanismo pelo Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PROURB), é mestre em Urbanismo pelo mesmo programa (2006); Arquiteta e Urbanista graduada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (2003); Há 10 anos leciona Projeto Urbano no Curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, onde foi responsável ainda por disciplinas de História e Teoria urbana Pós-moderna e projetos de pesquisa sobre Placemaking; Participou do desenvolvimento de inúmeros projetos, arquitetônicos e urbanos, em seu escritório e com parceiros; Membro integrante do ArquiCast desde Julho de 2017, um podcast sobre arquitetura que visa ampliar a discussão sobre arquitetura e urbanismo para além da sala de aula.

186 visualizações