Buscar
  • Laila Rotter Schmidt

Papo com Juliana Buso - Centro Brasil Design

O Centro Brasil Design sempre nos deu muito apoio na divulgação dos concursos de design do Portal Projetar.org, razão pela qual o considero um importante parceiro.

O trabalho do CBD em fomentar o design no país é incrível. Há mais de 20 anos, a instituição gera oportunidades e conexões quando o assunto é design. O Centro Brasil Design acredita que o design e a inovação são drivers estratégicos para a competitividade e estão comprometidos em levar estas ferramentas para todos os setores da economia brasileira.


Não à toa, o Centro Brasil Design é o escritório representativo no Brasil do iF DESIGN AWARD, o mais conceituado e completo prêmio de design do mundo. Semana passada, eles nos apresentaram uma premiação estudantil, o Taiwan International Student Design Competition, que está com inscrições abertas.


Achamos o máximo, e convidamos a Juliana Buso, coordenadora de projetos e relações internacionais do Centro Brasil Design e júri do TISDC, para um Papo de Projeto sobre premiações e concursos.


1. Por que participar de concursos estudantis é importante?

Quando estamos na Universidade geralmente desenvolvemos bons projetos que acabam ficando “na gaveta”. Os prêmios e concursos são uma ótima vitrine e oportunidade para mostrar os trabalhos acadêmicos e ainda, em alguns casos, ganhar prêmios em dinheiro, além da grande visibilidade.


2. Você acredita que a competição é uma experiência relevante para o crescimento no âmbito acadêmico? E no âmbito profissional?

Eu acredito que a participação em prêmios enquanto estudante é de extrema importância tanto para o destaque acadêmico quanto para o profissional. Começar a carreira com uma grande premiação faz diferença no futuro profissional e projeta o nome do designer e/ou arquiteto na mídia e canais de comunicação.


3. Você será júri do Taiwan International Student Design Competition, o maior prêmio estudantil de design do mundo. Quais são as vantagens para os acadêmicos em participar desta competição? Como eles podem se inscrever?

O TISDC é o maior prêmio de estudantes do mundo, na minha opinião existem uma série de vantagens como: mostrar o trabalho para formadores de opinião do mundo inteiro, concorrer com estudantes do mundo inteiro, ganhar experiência na participação de concursos internacionais, além de possibilidade de ganhar uma premiação em dinheiro. A inscrição gratuita é feita pelo site, a primeira fase é digital e caso passem para a segunda fase, é necessário mandar a prancha de apresentação impressa para Taiwan.


4. Qual é a sua expectativa em relação aos trabalhos inscritos?

Estou com a expectativa alta, andei olhando e analisando os prêmios anteriores e vi que trata-se de uma alta qualidade de projetos inscritos. Acredito que os estudantes brasileiros têm potencial para estarem entre os melhores, por isso queremos aumentar o número de brasileiros participantes.


5. Na área de arquitetura a cultura dos concursos é muito forte, pois trata-se de uma prática profissional consagrada. Já na área do design, geralmente o concurso é visto como uma forma de concorrência prejudicial ao mercado, sendo comum, por outro lado, a cultura das premiações (como é o caso do IF Design Awards, do qual você é representante). O que você pensa sobre essa questão?

Achei interessante a sua colocação. Acredito que concursos “papa projetos” são prejudiciais para o mercado de design, quero dizer, empresas que lançam concursos para dezenas de profissionais trabalharem de graça e eles escolherem um projetos para desenvolver e colocar no mercado, isso acho uma má prática. O correto seria a empresa contratar um profissional do mercado e pagar pelo seu trabalho. Mas concursos profissionais como o iF DESIGN AWARD, Red Dot, Good Design, Idea Awards entre outros, que reconhecem peças e trabalhos pelo bom design são premiações que certificam profissionais da área e distribuem selos de excelência em design, como é o caso do iF. Já tivemos casos de empresas que gostariam de contratar um escritório de design e optaram por pedir uma proposta para escritórios já premiados. Desta forma, premiações que têm história e relevância no mercado são desejadas por marcas para atestarem sua excelência em design.



Juliana Buso é graduada em design de produto pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná e especialista em Marketing pela FAE Business School. Atualmente é Coordenadora de Projetos e responsável pelas relações internacionais no Centro Brasil Design (CBD) onde desempenha atividades relacionadas à promoção do design no Brasil, ministra palestras, acompanha e organiza prêmios nacionais e internacionais. No papel de Relações Internacionais no Centro Brasil Design tem como objetivo fortalecer parcerias e abrir novos mercados.






Acesse a Fanpage do Centro Brasil Design.

0 visualização